As cooperativas se baseiam em valores de ajuda mútua, responsabilidade, democracia, igualdade, equidade e solidariedade. O cooperativismo nasceu no final do século 19, na Inglaterra dos tempos da Revolução Industrial, quando 28 tecelões se uniram para fundar uma sociedade com uma visão diferente de mercado. Ela buscava ser uma alternativa econômica ao capitalismo acelerado da época, que causava aumento exagerado nos preços, desemprego e jornadas de trabalho cansativas para mulheres e crianças.

Com o passar dos anos, mais pessoas foram aderindo e a noção de cooperativismo foi se adaptando aos novos tempos. A essência, no entanto, continua a mesma. De acordo com a definição proposta pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI), cooperativa é uma associação de pessoas que se unem, voluntariamente, para satisfazer aspirações e necessidades econômicas, sociais e culturais comuns, por meio de uma empresa de propriedade comum e democraticamente gerida. É uma cultura baseada na solidariedade, confiança e na ação coletiva.

Somos muitos

  • 800 milhões de cooperados em todo o mundo
  • 6 milhões de cooperados no Brasil
  • 160 mil empregos gerados pelo cooperativismo no Brasil
Fonte: * Dados da Aliança Cooperativa Internacional (ACI) ** Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB)

Adesão voluntária e livre

As cooperativas são organizações abertas à participação de todos, independentemente de sexo, raça, classe social, opção política ou religiosa. Para participar, a pessoa deve conhecer e decidir se tem condições de cumprir os acordos estabelecidos pela maioria.

Gestão democrática

Os cooperados, reunidos em assembleia, discutem e votam os objetivos e metas do trabalho conjunto, bem como elegem os representantes que irão administrar a sociedade. Cada cooperado representa um voto, não importando se alguns detêm mais cotas do que outros.

Participação econômica dos membros

Todos contribuem igualmente para a formação do capital da cooperativa. Se a cooperativa obtém uma receita maior que as despesas, este excedente será dividido entre os cooperados proporcionalmente ao volume de operações de cada um. O restante poderá ser destinado para investimentos na própria cooperativa ou para aplicações, sempre de acordo com a decisão tomada na assembleia.

Educação, formação e informação

É objetivo da cooperativa destinar ações e recursos para formar seus cooperados, capacitando-os para a prática cooperativista, além de informar o público sobre as vantagens da cooperação organizada, estimulando o ensino do cooperativismo nas escolas.

Intercooperação

Para o fornecimento do cooperativismo é importante que haja intercâmbio de informações, produtos e serviços entre as cooperativas, sempre que possível, dinamizando o setor como atividade socioeconômica.

Interesse pela comunidade

As cooperativas trabalham para o bem-estar de suas comunidades, com programas de responsabilidade social, realizados isoladamente ou em parceria com o governo e outras entidades civis.

O que é ser um cooperado?

É ser participante ativo da cooperativa, com uma série de direitos e deveres bem definidos.

Direitos

  • Ser consumidor e usuário dos serviços oferecidos pela cooperativa.
  • Participar das atividades econômicas, sociais e educativas.
  • Receber retorno das sobras proporcional ao valor de operações.
  • Participar das assembleias gerais, decidindo pelo voto os assuntos de interesse da sociedade.

Deveres

  • Debater ideias e decidir, pelo voto, objetivos e metas.
  • Respeitar as decisões votadas nas assembleias gerais que representam a vontade da maioria.
  • Zelar pelo interesse comum e autonomia da sociedade.
  • Denunciar, sempre, os procedimentos indevidos.
  • Colaborar no planejamento, funcionamento, avaliação e fiscalização das atividades.
  • Estimular a integração da cooperativa com o movimento cooperativista.